Pesquise no Blog

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Concurso TRT SP 2ª Região 2017/2018 é autorizado para nível médio e superior! Até R$ 11,8 mil!

Novo edital de concurso do TRT-SP é necessário para suprir os postos atualmente vagos

<b>              TRT-SP (Apostila Impressa) </b><br> Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo - 2ª Região <br><b> Técnico Judiciário - Área Administrativa <br></b> Super Apostila Completa <br><b> Preparatória 2017 </b>



O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, que corresponde a 2ª Região, vai divulgar a abertura de edital de concurso público (Concurso TRT SP) em breve. Durante sessão do Órgão Especial realizada nesta segunda-feira, 13 de novembro, foi autorizada a realização de um novo certame para suprir os postos atualmente vagos no Tribunal. A expectativa é que o documento de abertura seja divulgado até o ano que vem.
Durante a votação, um dos motivos para autorização do certame foi a proximidade da validade do último concurso do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, o que vai inviabilizar, em breve, a realização de novas contratações. De acordo com o portal de transparência, o TRT-SP tem 260 cargos vagos, sendo 120 de técnico, 104 de analista e 40 de auxiliar.
O órgão também já havia demonstrado a intenção em realizar o concurso TRT-SP 2017/2018 quando contratou a empresa EBCT-  Capacitação e Treinamento Eireli ME para prestação de um curso “Concurso Público e Elaboração de Editais” (veja abaixo) com objetivo de capacitar os servidores. A carga horária é de 20 horas, divididas em 3 dias.

O Concurso TRT SP 2ª Região 2017/2018

A expectativa é que o edital de concurso TRT-SP 2017/2018 tenha vagas para Analista Judiciário – Área Judiciária, Analista Judiciário – Área Administrativa, Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal, Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Enfermagem, Técnico Judiciário – Área Administrativa, Técnico Judiciário – Especialidade Segurança, Técnico Judiciário – Especialidade Enfermagem. Confira os requisitos e atribuições dos cargos a seguir.
Analista Judiciário – Área Judiciária
Requisitos: diploma ou Certificado de curso de Graduação em Direito, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).
Atribuições: analisar petições e processos, confeccionar minutas de votos, emitir informações e pareceres; proceder a estudos e pesquisas na legislação, na jurisprudência e na doutrina pertinente para fundamentar a análise de processo e emissão de parecer; etc.
Analista Judiciário – Área Administrativa
Requisitos: diploma ou Certificado de curso de Ensino Superior em qualquer área de formação, inclusive Licenciatura Plena, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).
Atribuições: realizar tarefas relacionadas à administração de recursos humanos, materiais, patrimoniais, orçamentários e financeiros, de desenvolvimento organizacional, licitações e contratos, contadoria e auditoria; etc.
Analista Judiciário – Área Judiciária – Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Requisitos: diploma ou Certificado de curso de Graduação em Direito, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC).
Atribuições: executar citações, notificações, intimações e demais ordens judiciais, certificando no mandado o ocorrido; executar penhoras, avaliações, arrematações, praças e hastas públicas, remissões, adjudicações, arrestos, sequestros, buscas e apreensões, lavrando no local o respectivo auto circunstanciado.
Analista Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade – Enfermagem
Requisitos: diploma ou Certificado de Graduação em Enfermagem, devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro no Conselho Regional de Enfermagem.
Atribuições: realizar procedimentos de enfermagem segundo prescrição médica ou odontológica; preparar e esterilizar material, instrumental e equipamentos; etc.
Técnico Judiciário – Área Administrativa
Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
Atribuições: prestar apoio técnico e administrativo pertinente às atribuições das unidades organizacionais; executar tarefas de apoio à atividade judiciária.
Técnico Judiciário – Área Administrativa – Especialidade Segurança
Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo 2º grau) ou de curso técnico equivalente, expedido por Instituição de Ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e Carteira Nacional de Habilitação, categoria D ou E.
Atribuições: atuar na segurança dos magistrados, das autoridades, dos servidores e das instalações do Tribunal; realizar investigações preliminares; conduzir veículos automotores; etc.
Técnico Judiciário – Área Apoio Especializado – Especialidade Enfermagem
Requisitos: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo 2º grau) expedido por Instituição de Ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de certificado de curso técnico de enfermagem e registro no Conselho Regional da categoria.
Atribuições: auxiliar na realização de procedimentos de enfermagem segundo prescrição médica ou odontológica; preparar e esterilizar material, instrumental e equipamentos; etc.

Salários do Concurso TRT SP 2ª Região 2017/2018

Além da tão sonhada estabilidade, os candidatos que ingressarão no órgão vão contar com excelentes salários e benefícios. De acordo com a Lei 13.317, sancionada em junho do ano passado pelo governo, serão reajustados o salário-base e gratificação de atividade judiciária (GAJ). Com o aumento, a remuneração base para Analista Judiciário, Áreas Judiciária, Administrativa e demais especialidades chegarão a R$ 11.007. Os candidatos ainda terão direito aos benefícios de auxílio-alimentação, saúde e natalidade, o que pode fazer o salário chegar a R$12mil.
Já para Técnico Judiciário, o salário chega a R$ 6.709, valor que ainda terá acréscimo dos benefícios (alimentação, saúde, natalidade), o que pode fazer o salário chegar a até R$ 7.893.

Órgão tem tradição em nomear candidatos além do número de vagas

O TRT-SP tem uma tradição que anima qualquer candidato a prestar o certame. Acontece que o órgão paulista sempre realiza nomeações além do número de vagas oferecidas no edital de abertura do certame. No último concurso, por exemplo, a oferta foi de 329 vagas. No entanto, o órgão realizou a contratação de 1.531 classificados, entre cargos de técnico – área administrativa (885 aprovados) e analista (300).

Último Concurso TRT-SP

O último concurso ofereceu 329 vagas, além de oportunidades em cadastro reserva. Sob coordenação da Fundação Carlos Chagas (FCC), as oportunidades foram destinadas aos cargos de Analista Judiciário – Especialidades judiciária (62 vagas); administrativa (9 vagas); oficial de justiça avaliador federal (10 vagas); tecnologia da informação (11 vagas); medicina (cadastro reserva); medicina do trabalho (1 vaga); psicologia (1 vaga); enfermagem (2 vagas); arquivologia (1 vaga); e engenharia – segurança do trabalho (2 vagas). O salário do Analista foi de R$ 7.566,42.
Já para Técnico Judiciário, foram divulgadas oportunidades para as áreas Administrativa (190), Segurança (29), Tecnologia da Informação (09) e Enfermagem (02). O salário foi de R$ 4.635,03, com exceção da especialidade de segurança, cujo salário ficou fixado em R$ 5.623,49.
Os candidatos de Técnico Judiciário – Área Administrativa foram avaliados por questões de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Matemático, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Conhecimentos Específicos (Noções de Direito do Trabalho, Noções de Direito Processual do Trabalho e Noções de Gestão Pública).
Já os candidatos dos cargos de Analista – Área Judiciária e Oficial de Justiça Avaliador Federal fizeram provas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Matemático e Conhecimentos Específicos (Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Direito Civil, Direito Processual Civil e Noções de Direito Previdenciário).
O cargo de Analista – Área Administrativa contou com blocos de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Matemático, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo e Conhecimentos Específicos (Noções de Direito do Trabalho, Noções de Direito Processual do Trabalho, Noções de Administração Geral e Pública, Noções de Orçamento Público e Noções de Administração de Recursos Materiais).